Catch 22

Notícias variadas e assuntos distantes da simulação de combate virtual.
Avatar do usuário
saraiva
Mensagens: 622
Registrado em: 08 Jul 2009 21:00
Localização: Joinville, SC.
Contato:

Catch 22

Mensagem por saraiva » 05 Out 2017 08:12

1500 horas de filmagens dos voos para se usar somente 12 minutos no filme! É assim que se faz um grande filme. Eu li o livro também. Recomendo muitíssimo, pois é uma daqueles livros que ficam na memória. O autor alterna capítulos inteiros muito divertidos com muito tristes!

https://www.youtube.com/watch?v=At88Fcd ... jreload=10[/video]

Olha só que história curiosa:
https://www.warhistoryonline.com/milita ... tch-x.html
A morte de qualquer homem me diminui, porque eu sou parte da
humanidade; e por isso, nunca procure saber por quem os sinos dobram,
eles dobram por ti. - John Donne
Avatar do usuário
airwolf
Mensagens: 298
Registrado em: 22 Jul 2016 09:56

Re: Catch 22

Mensagem por airwolf » 05 Out 2017 22:00

Material de primeira Saraiva!!

Valeu por compartilhar!
What remorseless emperor commands me
I no longer govern my soul
I am completely immersed in darkness
As I turn my body away from the sun

White whale!! Holy grail!!
Avatar do usuário
28_Condor
Mensagens: 11251
Registrado em: 23 Dez 2003 21:00
Localização: São Paulo/SP

Re: Catch 22

Mensagem por 28_Condor » 05 Out 2017 23:53

Sensacional, Saraiva!
[b]Eu confio no povo brasileiro. Voto facultativo já no Brasil![/b]
Avatar do usuário
saraiva
Mensagens: 622
Registrado em: 08 Jul 2009 21:00
Localização: Joinville, SC.
Contato:

Re: Catch 22

Mensagem por saraiva » 06 Out 2017 07:47

Quem quiser assistir outro grande filme onde os B-25 roubam boa parte das cenas assista Trinta Segundos sobre Tóquio, de 1944. É filme de propaganda, mas muito bem feito. Para mim ficou marcada a cena em que a esposa do herói lhe diz: "Sei que vão lhe pedir para fazer coisas ruins, mas é necessário. Então, se lhe mandarem fazer o que você acha ruim, faça assim mesmo!" Nem é propaganda subliminar!

https://www.youtube.com/watch?v=04eJrU94BdE[/video]
A morte de qualquer homem me diminui, porque eu sou parte da
humanidade; e por isso, nunca procure saber por quem os sinos dobram,
eles dobram por ti. - John Donne
Avatar do usuário
saraiva
Mensagens: 622
Registrado em: 08 Jul 2009 21:00
Localização: Joinville, SC.
Contato:

Re: Catch 22

Mensagem por saraiva » 06 Dez 2017 11:58

Catch-22 - Origem: Wikipédia

É um romance satírico-histórico do autor norte-americano Joseph Heller, publicado originalmente em 1961. O livro, situado durante os estágios finais da Segunda Guerra Mundial de 1944 em diante, é frequentemente citado como uma das maiores obras literárias do século XX.[!!!!!!!!!!!! :o ]
O romance gira em torno de Yossarian, um bombardeador de B-25 da Força Aérea Americana, enquanto ele e os demais membros do "256.° Esquadrão" encontram-se baseados na ilha de Pianosa, na Itália.
Devido a seu uso específico no livro, a frase "Catch-22" passou a ter um significado idiomático para uma situação sem saída, uma armadilha. No livro, "Catch-22" é uma lei militar, a lógica auto-contraditória circular que, por exemplo, previne que alguém tente fugir das missões de combate. Nas próprias palavras de Heller:
Só havia um ardil e este era o Ardil 22, que dizia que a preocupação com a própria segurança, em face de perigos reais e imediatos, era o processo de uma mente racional. Orr estava doido e podia ter baixa. Tudo o que ele tinha a fazer era pedir. Mas, assim que pedisse, não estaria mais doido e teria que voar em novas missões. Orr seria doido se voasse em novas missões e são se não o fizesse. Mas se estivesse são, teria que voar novamente em missões de combate. Se voasse, então estaria doido e não teria que fazê-lo. Mas, se ele não quisesse fazê-lo, então estaria são e teria que fazê-lo.
Grande parte da prosa de Heller em Catch-22 é circular e repetitiva, exemplificando em sua forma a estrutura do livro. Heller usa de paradoxos, por exemplo: "O texano mostrou-se afável, generoso e simpático. Em três dias, ninguém mais conseguia suportá-lo". Ou ainda, "O caso contra Clevinger foi aberto e encerrado. A única coisa que faltava era algo com que acusá-lo". Essa atmosfera de aparente irracionalidade lógica prevalece durante todo o livro.
A morte de qualquer homem me diminui, porque eu sou parte da
humanidade; e por isso, nunca procure saber por quem os sinos dobram,
eles dobram por ti. - John Donne
Responder